quarta-feira, 13 de julho de 2016


Pigmento encerado s/ chapa de papelãp
30 x 10 cm
2016


Pigmento encerado
30 x 40 cm
3016


Pigmento encerado
20 x 45cm
2016


Paisagem Abstrata - Série
Pigmento  s/Chapa de Papelão
80 x 50 cm
2016


Paisagem Abstrata - Série
Pigmento encerado
30 x 100 cm
2016


Paisagem Abstrata - Série
Acrílica e Pigmento s/Chapa de Papelão
80 x 50 cm
2015


Paisagem Abstrata - Série
Acrílica e Pigmento encerado
80 x 80 cm
2015


Paisagem Abstrata - Série
Acrílica e Pigmento encerado
100 x 40 cm
2016


Paisagem Abstrata - Série
Acrílica e Pigmento encerado s/ chapa de papelão
100 x 40 cm



São Francisco
Acrílica e pigmento encerado
100 x 50cm
2015








Premunição, a última ceia
Pigmento e acrílica
100 x 240cm
2015







quinta-feira, 2 de junho de 2016


Pigmento e Acrílica s/chapa de papelão
30 x 10cm
M.Kindermann


Pigmento e Acrílica s/chapa de papelão
100 x 80 cm
M.Kindermann

segunda-feira, 30 de maio de 2016


Paisagem Abstrata
Série
Pigmento s/chapa de papelão
25 x 25 cm
2015


Paisagem Abstrata
Série
Pigmento s/chapa de papelão
25 x 25 cm
2015


Paisagem Abstrata
Série
Pigmento sobre chapa de papelão
30 x 30cm
2015

sábado, 12 de março de 2016


Vejo ao longe
Pigmento e grafite s/lona
90 x 100 cm
M.Kindermann



Estas obras foram feitas a 4 mãos.
Meu filho Guilherme, 6 anos na época, fez os desenhos, eu executei a pintura,
as mesmas foram feitas em pigmento sobre lona
 e suas dimensões 60 x 60 cm. Ano 2015

Filho invadindo ateliê.

Acervo do Artista





Casa no lago
Pigmento sobre lona
60 x 70 cm


Contato com artista

sexta-feira, 11 de março de 2016

Imagens Ateliê
Meu Mundo Meu Avesso
by
M.Kindermann




Descontruir a imagem e recria-la, trazer para fora
tensão investigativas, transcender a forma
e torna-la uma abertura para comunicação
através da pintura.
M.Kindermann



Meu Mundo Meu Avesso
Ateliê


Vaso com Hortências
150 x 100 cm
Pigmento s/Lona

Investigativas

Trabalhar as formas investigando volumes, ritmos e campo de cores.
Um pretexto para estudar a pintura.
Pigmentos, acrílicas e outros matérias registram formas e ritmos.
São cenas, paisagens, lugares retidos na memória que transmite sensação,
independente da descrição formal.
Detalhes são desprezados para dar espaço as cores que sugerem um rascunho,
um vestígio.
Procurava um resultado direto, menos romântico,
mas as vezes você tem que deixar as coisas acontecerem.
As camadas de pigmentos, abordagem comum ao processo de criação,
podem expressar melhor os sentimentos e tempo de leitura.
As formas sugeridas são vestígios de paisagens, cenas e objetos que me afetam
em particular. São sugestivas, poderia ser algo diferente conforme a sua fantasia
ou memória. São segmentos, embora compartilháveis, porém pessoal.
As paisagens são presenças marcantes na minha vida, pontuam histórias,
lugares, uma mistura de beleza, mistério, força, consolação...
Não tento retrata-las, mas procuro ouvir o que elas tem pra dizer
e formular traços soltos.
Reconstruo na cor, uma impressão, uma sensação evocativa.
Alguns trabalhos tem sensação de inacabados, como se pudessem
sofrer novas investidas a qualquer momento.
É como escrever uma história sem fim, que não se comunica através
das palavras, mas das formas sutis da pintura.
M.Kindermann



sexta-feira, 30 de outubro de 2015


Flores enquadradas
Chapa de Papelão, lona, cimento acrílica, pigmento,  grafite,
 pastel oleoso e caceína
90 x 100 cm
Coleção W.Bayer - Stuttgart/Germany

Relicário

Extravasar sentimentos e idéias provindas do interior. As figuras gritavam em torno de um contexto, recorrência de um ato que nos remete ao mundo ou a um tempo imemorial, onde, situações e questões vagam soltas. A estética é descabida, aboli os limites da imagem e fundo, manifesto a força da expressão.
Neste contexto, busco expressar as passagens onde revela-se a seiva espiritual, a homogenização de ação e  expressão, relato da vida de Cristo. Neste sentido, poderia dizer que as pinturas relatam o drama, que pode ser atual, encontrados nas ruas e esquinas das cidades. Um drama de luta da vida pela vida. Convergência entre o homem e o sentimento, a carne e o espírito. Um turbilhão de atos e expressões despejados no centro vital, que possibilita  o encontro do mundo interior com o exterior numa luta contínua dia após dia.
Esta sinceridade do impulso de criar um relato pessoal, numa necessidade imposta pela paixão, do qual fatos religiosos e realidade decorrem da re-interação da história, que quero tê-los como cúmplices, nesta arte que é expelida do coração e torna-se uma narrativa de dor e vida.
Márcio Kindermann



Crucificação
90 x 120 cm
Lona, juta, cimento, pigmento, acrílica e pastel oleoso


Todas as obras da Série Relicário pertencem ao acervo do
 CCSC - São Paulo/SP

Exposição itinerante por várias cidades brasileiras.


Sagrado Coração de Maria
60 x 60 cm
Lona, juta, cimento, pigmento, arame, prego, acrílica e pastel oleoso



Premunição
60 x 70 cm
Lona, juta, cimento, pigmento, cordão, acrílica e pastel oleoso



Martírio de Maria
90 x 120 cm
Lona, juta, cimento, pigmento, grampo de cobre, acrílica e pastel oleoso.

Sobre o trabalho

Romper a relação com o realismo numa quebra de espaço e diluição das formas.Questionar os limites da pintura enquanto cor, textura e densidade.
O suporte, um espaço de ação, incorpora materiais estranhos a pintura, numa introdução a materialidade remetida a uma narrativa. Sobre a superfície, através dos contrastes das cores, transparências e texturas, surgem figuras que vagam. As figuras contrastam com a dramaticidade do fundo, consequentemente, a obra pode representar a si própria.
Figuras retiradas de um fundo, um depósito (Memória), os detalhes são menosprezados em proveito da totalidade, e não trazem uma atualidade urgente, mas um momento atemporal.
Márcio Kindermann



Piedade
70 x 60 cm
 Lona, juta, cimento, pigmento, lã de carneiro, prego, acrílica e pastel oleoso

Esta obra  participou do IV Salão de Arte da PUC - Curitba/PR




Sacrifício
70 x 60 cm
Lona, juta cimento, pigmento, lamina de aço, arame, acrílica e pastel oleoso.

Esta obra  participou do IV Salão de Arte da PUC - Curitba/PR




quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Via Sacra
Acervo
Igreja de São João Batista
Grafenau-Doffingen - Alemanha



Jesus cai pela terceira vez
90 x 60 cm
Mista s/Tela - 1998

O artista diante do trabalho
(via Sacra)

Retratar as cenas do calvário de Cristo, foi um desafio, 
que ao mesmo tempo foi êxtase e prazer,
 dor e tristeza.
Tinha que recriar imagens de dor e flagelos, 
vivida por um homem que
pregava paz e amor.
O peso da cruz também senti. 
O momento de criação também a carreguei, não
como Simão Cirineu que a fez de fato,
 mas o de perceber que Cristo morreu
para nos conceder uma nova vida. 
E o que buscamos? Que Fizemos?
Imagens de dor e amor com a Mãe, 
onde ambos comungavam do sofrimento.
O compadecimento de Verônica 
ao enxugar o rosto de Cristo,
cujo sangue estampou-o no lenço.
As feridas abertas, 
a coroa de espinhos, a cruz, o cansaço, a terceira queda
e o rosto marcado pelo sofrimento. 
A humilhação de se ver despojado das
vestes, a crucificação, a dor e a agonia.
O corpo machucado, ensanguentado,
 crucificado, o fim está próximo.
"Pai em tuas mãos entrego meu espirito."
Maria o tem novamente nos braços, porém sem vida.
O sepulcro, a ressurreição, 
o sofrimento dando lugar ao júbilo e a alegria.
Foram cenas que retratei, 
que nasciam de um impulso, as cores aparecem escuras, 
talvez para mostrar a agressão,
o flagelo e a dor do calvário.
As expressões dos rostos retratados trazem 
um ar de tristeza e sofrimento.
Onde Cristo traz seus olhos fechados em todo o calvário,
uma forma que encontrei de amenizar seu sofrimento.
O que os olhos não vêem, o coração não sente (Ilusão).
Mas aparece de olhos abertos na ressurreição, 
um momento de pura alegria e longe do sofrimento.
Com certeza estas obras ficaram registradas 
em mina vida para sempre.
Não apenas como mais um trabalho executado,
mas como lição de vida e amor.
M.Kindermann - 1998


Via Sacra
Collection
Church St° John Batist
Grafenau-Döffingen
German
by M.Kindermann



Jesus is nailed in the cross
Acrylic on Canvas
100 x 60 cm
Details



Jesus finds its mother
acrylic on canvas
100 x 60 cm

by M.Kindermann

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Arcos


Arcos 
Acrilica s/lona
80 x 280 cm - 1999
Coleção Bluetewseis - Berlin/Alemanha

Contato com artista
m.kindermann@bol.com.br



Arcos


Arcos de Veneza 
Acrílica e pigmento s/tela
70 x 51cm - 1998
Coleção Particular Paris/França

Arcos


Parcial de Veneza
Pigmento e acrílica s/lona
45 x 85 cm - 1998
Coleção Particular Paris/França

Série
Peixe


Série Peixe - Pintura nº 19
Pigmento s /Papel
11 x 7 cm - 2001



Série Peixe - Pintura nº 20
Pigmento s/Papel
11 x 7 cm - 2001

Série Peixe

Mostrar o desenho, este foi o objetivo
da série.
Trazer o desenho, não como figura,
mas como uma vazão que possibilita ir
além da própria poética.
Uma imagem que surja com desvios, que
possibilita ir além do caminho
sugerido.



Série Peixe - Pintura nº 22
Pigmento s/Papel
10 x 8 cm - 2001

Não trouxe a racionalidade objetiva, o
lúcido, mas sim uma poética
sugestionável, que transita na
possibilidade de sentir, não somente o 
desenho como uma forma existente,
mas como algo que esta prestes a se
lançar num universo de traços, linhas e formas.


Série Peixe - Pintura nº 27
Pigmento s/papel
10 x 8 cm - 2001



Série Peixe - Pintura nº 33
Pigmento s/papel
11,5 x 7,5 cm - 2001

Utilizo nessa série como suporte o
papel, que recebe pinceladas de
pigmento preto, expressando através
dos traços e formas um desenho
inusitado, que nasce de movimentos livres.


Série Peixe - Pintura nº 35
Pigmento s/papel
10 x 9 cm - 2001

Exposição apresentada no
Museu de Arte Contemporânea de Sant'Ana do Livramento/RS

Contato com o artista
m.kindermann@bol.com.br


terça-feira, 13 de outubro de 2015


Série Madona
Acrilica e Pigmento
Sobre Tela
150 x 140 cm
Coleção Particular - Ribeirão Preto/SP
by
M.Kindermann

Série Madona
Acrílica sobre tela
60 x 50 cm
Acervo do Artista
M.Kindermann




Tea for Picasso
Pigment on canvas
50 x 140 cm
Private Collection- Sevilla/España